terça-feira, 14 de abril de 2009


Não sei porquê mas às vezes dá-me uma vontade incrível de escrever. Escrevo quando me sinto bem e escrevo sobretudo quando tenho saudade. Não quero ter saudade mas a saudade faz-me falar, faz-me libertar, faz-me transmitir e faz-me reflectir. Na escrita reflicto o que fui, o que sou e no que me tornei. Talvez já o pudesse ter feito há mais tempo, mas nunca me vi com tal potencial. Fui escrevendo palavra a palavra e quando dei por mim já tinha feito um texto. Li e reli vezes sem conta. Fui eu… Tinha sido eu que passei o pensamento ou sentimento para o papel. Não foi difícil, bastou começar. Escrevi, melhor dizendo: escrevi o que senti. Não digam que não têm jeito para a escrita ou que é difícil, porque quem sente escreve. Por vezes falta tempo para nos dedicar, mas o importante e o que nos cativa no dia-a-dia fica retido na nossa memória, por isso memorizem para depois podermos todos partilhar a escrita de cada um.
Beijinhos para todos os que me visitam para ler ;-)
Adriana Alves

2 comentários:

Xana disse...

Mudaste o look, e puseste a escrita em dia, muito bem ;)

beijocas lindona

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui conhecendo o seu blog! Abraço Ademar!!!